Pesquisar
Loading...

Como saber se quero ser mãe?

Será que quero ser mãe? Essa dúvida já passou pela sua cabeça? Saiba como explorar o conflito de ser mãe dentro de si mesma

Como saber se quero ser mãe?

Em algum momento da vida o tema maternidade virá à tona para a mulher, seja por autorreflexão ou por sugestão dos que estão próximos. A dúvida entre querer ser mãe ou não pode angustiar e consumir uma grande energia. Então, como responder a pergunta: como saber se quero ser mãe?

E se a decisão causar arrependimento? E se não for possível voltar atrás? Entenda aqui alguns pontos de reflexão para que você possa explorar dentro de si mesma toda a complexidade que a maternidade compreende.

Na Astrologia, a Maternidade no Mapa Astral é representada pela posição da Lua. Entenda mais aqui.

Maternidade tem significado único para cada mulher

A complexidade se inicia quando levamos em consideração a história, vivência e experiência de cada mulher em relação a sua própria vida.

Ou seja, em relação a sua própria concepção, gestação, criação e histórico de sua ancestralidade, principalmente das mulheres de sua família.

Toda essa bagagem, consciente e inconsciente, pode influenciar na forma como você entende e, principalmente, sente a maternidade hoje.

Por isso, além dos aspectos considerados práticos como analisar se há condições financeiras compatíveis, se na sua rotina e estilo de vida tem espaço para um filho, se você e o parceiro (se houver) possuem os mesmos valores, se a saúde está em dia, é muito importante saber que o preparo para a maternidade se inicia internamente.

É preciso dar à luz as suas próprias sombras. Portanto, uma forma de iniciar esse processo é buscando informações sobre a vida das suas ancestrais.

  • Como foram criadas?
  • Qual era o contexto familiar de acordo com a época?
  • Como era a relação entre os casais?
  • Os filhos eram planejados?
  • Existiram perdas gestacionais?
  • Há alguma repetição no seu padrão familiar, como por exemplo, mulheres se envolveram com homens ausentes ou foram abandonadas?

Ao percorrer essas histórias você entrará em contato com muitos conteúdos que poderão te causar diferentes sentimentos e te levar a entendimentos.

Continue a busca pela sua própria história: pesquise como estava a vida dos seus pais no ano que antecedeu o seu nascimento, como sua mãe se sentiu durante a gestação, se houve algum acontecimento marcante nesse período, qual foi sua via de parto, se foi amamentada, qual era seu comportamento como bebê, quem foi sua cuidadora ou cuidador, busque o máximo de informações.

Lembranças que aconteceram há anos podem afetar a sua vida atual. Aprenda aqui a liberar memórias tóxicas da criança dentro de você.

O intuito dessa busca não é julgar, acusar ou culpar os fatos ocorridos, mas sim entender o contexto, a época e o nível de consciência de cada um para que você possa, hoje, tomar suas decisões sem interferências e de forma consciente.

Autorreflexão no momento presente

Vamos voltar para o momento presente. Há perguntas que podem trazer uma profunda reflexão para você responder a questão sobre como saber se quero mesmo ser mãe:

  • Qual o significado de ser mãe para você?
  • O que você sente quando se imagina como mãe?
  • Para você, qual o propósito de ter um filho?
  • O que é mais importante para você: ter um filho, independentemente se for gerado por você ou não, ou passar pela experiência da gestação e parto?
  • Qual o seu maior medo quando pensa em ser mãe?
  • Qual o seu maior medo quando você pensa em não ser mãe?

A partir dessas respostas, você poderá aprofundar e perceber dentro de si mesma quais são os fatores que estão te levando a uma decisão. Caso sinta, busque auxílio terapêutico para te conduzir por esse percurso. Conheça a Psicoembriologia e saiba como agendar uma consulta no Personare.

Lembre-se sempre: você pode criar sua própria história, da forma que desejar e de forma consciente.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Monalihsa Cávallaro

Monalihsa Cávallaro

Psicoembrióloga, terapeuta e nutricionista, trabalha integrando a nutrição do corpo físico, mental e emocional - www.monaterapias.com / Instagram: @diariosemlactose e @dentrodoventre Saiba mais